A procura pela terapia também pode ser motivada quando alguns pais tem dúvidas sobre como proceder quando as crianças que teimam em tomar conta da situação, ou acreditam que não estão tendo na escola o desempenho que desejam. Nesses momentos porque não consultar um profissional habilitado a lhe orientar quanto ao manejo do comportamento das crianças, visando seu ajustamento e bem-estar?

Os pais talvez hesitem em procurar a ajuda de um psicólogo por não conhecerem que tipo de ajuda esse profissional pode lhe oferecer e quais os benefícios que uma psicoterapia, quando necessária, pode trazer a criança em seu desenvolvimento.

O psicólogo pode ajudar, ensinando-o a compreender o que acontece com seu filho e a reagir com coerência, firmeza e afeto nas pequenas situações. Em se tratando de dificuldades escolares ele pode realizar uma avaliação a fim de identificar as prováveis causas, além de sugerir as estratégias interventivas necessárias.

Bom, você pode dizer: “Tarde demais! Já estamos com problemas!”. Nunca é tarde demais para procurar auxílio. Se você avalia que está prestes a perder o controle da situação ou que sua criança está apresentando comportamentos preocupantes, não hesite em consultar um psicólogo.

Se por outro lado, você não sabe se o comportamento de seu filho está dentro da normalidade ou está causando sofrimento a ele, fique atento! Comportamentos como queda no desempenho escolar, agressividade, brigas, agitação, birra, medos excessivos, ansiedade, quietude, timidez, choro excessivo, pesadelos, sonambulismo, dificuldades alimentares, masturbação frequente, tiques, enurese, encoprese e reclamações frequentes de dores de cabeça e estômago, podem indicar que alguma coisa não vai bem e que vale a pena avaliar melhor a situação. Quanto mais tempo os pais esperarem para procurar ajuda, mais o comportamento-problema da criança se fortalecerá e mais demorado e complexo será o tratamento.

A maioria dos problemas infantis pode ser tratado num período relativamente curto de tempo (de seis meses a um ano). E quanto mais os pais participarem do tratamento da criança, melhores e mais rápidos serão os resultados.

Seja qual for sua preocupação ou o problema que enfrenta com seu filho, procure ajuda! A psicoterapia pode beneficiar toda a família, não apenas reduzindo os problemas da criança, mas ensinando os pais a fazerem pequenos ajustes em seu próprio comportamento para produzir as mudanças esperadas. Pequenos ajustes que podem fazer toda a diferença!

Psicóloga Kellen Martins Escaraboto Fernandes